Clube Naval de Cascais

PortuguêsEnglish (UK)
 
 

2013

No exercício de 2013 o Clube Naval de Cascais celebrou o seu 75º Aniversário e o ponto mais relevante a assinalar é a atribuição do título de Membro Honorário da Ordem do Infante Dom Henrique com o qual Sua Excelência O Presidente da República teve a gentileza de agraciar o Clube. Esta tão distinta condecoração é o muito estimado reconhecimento público do trabalho desenvolvido pelo Clube nestes seus 75 anos de actividade, nomeadamente, na introdução e formação de jovens ao mar e à vela, do estatuto e prestígio que o Clube alcançou no mundo desportivo da vela em Portugal e no estrangeiro e do contributo que tem dado para a divulgação e projecção de Cascais e Portugal no mundo da vela internacional.

Neste exercício de 2013 o Clube registou o segundo melhor nível de actividade da sua história, depois do recorde estabelecido em 2012. Tal resultado, no nosso entender, consolida o atingimento dos objectivos definidos na estratégia iniciada em 2008 e desenvolvida ao longo dos últimos seis anos, de um novo ciclo da vida do Clube Naval de Cascais com base nas suas novas instalações, com grande potencial de oportunidades para o seu desenvolvimento mas também muitos desafios e dificuldades na sua implementação, ademais compostas pelas consequências da actual severa crise económica e financeira nacional. O Clube desenvolveu as suas actividades de formação, desportivas e de carácter social e, doutra parte, consolidou, nacional e internacionalmente, a sua posição como a referência em Portugal para a realização de grandes regatas nacionais e internacionais. O Clube reforçou adicionalmente a sua situação financeira, tendo os resultados de exploração e de consolidação do balanço realizados em 2013 excedido o orçamentado, permitindo o continuado investimento nos meios necessários para o desenvolvimento operacional e social do Clube. Esta Direcção considera que atingiu e até excedeu os objectivos para este exercício de 2013, na sequência dos resultados também positivos apresentados nos exercícios anteriores.

Celebrações do 75ª aniversário do Clube O ponto alto da actividade social do exercício de 2013 do Clube Naval de Cascais foi a celebração do seu 75º Aniversário, tendo sido constituída uma Comissão de Honra das Celebrações presidida por Sua Excelência O Presidente da República Aníbal Cavaco Silva. As Celebrações envolveram a realização das Regatas 75º Aniversário a 1 e 2 Junho seguidas do barbecue e da festa “Hello Summer”, a realização a 10 de Outubro no Clube do jantar oficial presidido pela Comissão de Honra e com a presença de todos os membros actuais e passados dos seus Corpos Sociais e os seus Sócios Fundadores e Honorários, a criação e utilização durante todo o ano de um logotipo alusivo ao 75º Aniversário e a edição de um número especial comemorativo do 75º Aniversário da revista Hippocampus. As Celebrações culminaram a 10 de Outubro com a atribuição do título de Membro Honorário da Ordem do Infante D.Henrique com o qual Sua Excelência O Presidente da República teve a gentileza de agraciar o Clube. Esta tão distinta condecoração é o muito estimado reconhecimento público do trabalho desenvolvido pelo Clube nestes seus 75 anos de actividade, nomeadamente, na introdução e formação de jovens ao mar e à vela, do estatuto e prestígio que o Clube alcançou no mundo desportivo da vela em Portugal e no estrangeiro e do contributo que tem dado para a divulgação e projecção de Cascais e Portugal no mundo da vela internacional. Os 75 anos de história e de sucesso do CNC foram construídos e foram agora motivo de celebração e reconhecimento público graças ao empenho e à dedicação voluntária das várias dezenas de pessoas que estiveram à frente do Clube nestes anos. Esta distinção é também devida aos Sócios do Clube e aos seus velejadores e atletas e aos múltiplos e excelentes resultados que alcançaram com as cores do Clube e de Portugal em tantas provas em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente nos Jogos Olímpicos, tanto num passado histórico como na actualidade. É também dedicada à equipa altamente competente e capaz de profissionais de que o nosso Clube tem disposto e que lhe permite responder aos mais exigentes desafios seja em terra ou no mar.

O Clube é hoje activo, e muitas vezes líder ou pioneiro, em várias frentes, nomeadamente na introdução ao mar de jovens e adultos, na formação de velejadores na sua Escola da Vela, há quase uma década na Vela Adaptada a Deficientes, nas Equipas de Competição, Alta Competição e Olímpicas e na promoção e organização de grandes regatas e campeonatos nacionais e internacionais de relevo. O Clube, ao empenhar-se em colocar-se ao nível internacional de topo dos clubes náuticos, congratula-se de ser um parceiro activo na dinâmica de Portugal e particularmente da sua região, contribuindo para a promoção internacional de Cascais como um dos mais importantes centros de vela e de regatas internacionais no Mundo. Foi realizado muito no Clube nestes 75 anos graças ao envolvimento de todos os acima referidos e é muito bom ver um reconhecimento público pelo que foi alcançado. A distinção agora atribuída é certamente o melhor dos estímulos para o trabalho futuro a realizar no Clube.

 

Escolas de Vela

Em 2013, as Escolas de Vela, prioridade do Clube no plano desportivo, com 591 curso/pessoa (+36% que no ano anterior) voltaram a estabelecer um recorde de actividade relativamente aos anos anteriores, fruto da estratégia delineada e do bom trabalho desenvolvido na sua implementação pelos seus responsáveis e não obstante a contenção das despesas familiares dada a crise verificada. A diversificação da oferta de cursos e as iniciativas de promoção lançadas para fomentar o aparecimento de novos velejadores no Clube, nomeadamente as sessões regulares de “baptismos de vela” em parceria com a C.M.Cascais e os acordos com algumas escolas do Concelho, deram bons resultados, traduzindo-se em mais inscrições nos cursos da Escola de Vela, nomeadamente para adultos. Os Cursos de Verão e a sua diversidade de oferta continuam a ser um êxito crescente, constituindo a melhor fonte de angariação de velejadores para a Escola de Vela. De assinalar o continuado patrocínio em 2013 pelo Banco Espírito Santo da Escola de Vela que consolida os meios financeiros disponíveis para o seu desenvolvimento, contribuindo para o permanente investimento nos seus meios.

 

Vela Adaptada – Projecto Vela Sem Limites

Completou-se o 7º ano desta actividade do Clube, apoiada desde a primeira hora pela C.M.Cascais e a Cercica e, agora, envolvendo a colaboração de um crescente número de outras instituições. Foram efectuadas 1.180 saídas com utentes portadores de deficiência em 110 sessões de vela adaptada. A actividade manteve a frequência de 4 sessões por semana, onde participaram mais de 60 alunos e é de realçar que foi iniciada a pràtica de vela para invisuais aos Sábados. Três velejadores da Vela Sem Limites do Clube composeram a equipa que participou nos Campeonatos Europeus Access na Suíça, tendo o Carlos Alberto Araújo conquistado um brilhante terceiro lugar no Access 303S, a maior frota presente nos Campeonatos. Pedro Reis conquistou o título de Vice-Campeão Nacional. É de destacar a importância fundamental que o voluntário tem na Vela Sem Limites, que registaram mais de 720 presenças no ano, e o Clube está sempre aberto a uma maior participação da parte dos Sócios nesta actividade.

 

Resultados Desportivos – Olímpicos / Alto Rendimento / Competição

A actividade de 2013, início de novo ciclo olímpico, dos velejadores Olímpicos e de Alto Rendimento do Clube foi limitada pela falta de verbas oficiais e atraso na definição do Projecto Rio 2016 e pela formação de novas equipas e alterações de classes em que competem. Não obstante, as várias tripulações participaram em várias regatas internacionais com bons resultados sendo de destacar o 5º lugar no Europeu de 49er de Jorge Lima/José Costa, a vitória de Gustavo Lima no Campeonato Britânico de Laser Standard e os 1ºs lugares na Semana Olímpica da Andaluzia de António Matos Rosa/Ricardo Schedel em 470 e de Frederico Melo em Finn. A política desportiva da Federação em 2013 contínua a ter consequências negativas para a Vela em geral e para a formação em particular, resultando numa redução do número de regatas e de praticantes e na menor motivação para a prática desportiva. Apesar disto os velejadores do Clube mantiveram uma grande atividade e obtiveram bons resultados.

Nas Equipas de Competição, é de realçar o brilhante desempenho da Equipa de 420 do Clube em que Diogo Pereira/Pedro Cruz foram Campeões de Portugal de Juniores (e 3º em Absolutos), Medalha de Bronze no Campeonato do Mundo da Juventude da ISAF, 6º no Campeonato do Mundo de Absolutos e 4º no Campeonato da Europa de Juniores. João Prieto/João Westwood foram 3º no Campeonato de Portugal de Juniores e 5º no Campeonato da Europa da Juventude da ISAF. Teresa Camelo/Helena Oliveira foram 3º no Campeonato de Portugal de Juniores. Nas classes Optimist e Laser, onde está a ser formada uma nova geração de velejadores, Tomás Barreto foi 3º na Semana Internacional do Carnaval – Vilamoura em Optimist e Miguel Cruz integrou a Equipa de Representação Nacional no Campeonato da Europa de Juniores. A Equipa de Competição da Classe Access 303 voltou a destacar-se com Carlos Alberto Araújo a ganhar a Medalha de Bronze no Campeonato da Europa sendo Pedro Reis Vice-Campeão Nacional. Mas outros velejadores do Clube obtiveram excelentes resultados internacionais em 2013 em diversas outras Classes de competição. De assinalar o excelente e notável 3º lugar alcançado em S.Francisco na Califórnia pelo Roff Cascais Sailing Team, timonado por Bernardo Freitas na Red Bull Youth America´s Cup 2013, integrando uma da mais emblemáticas competições de vela mundial. Na Classe Dragão, José Sotto Mayor Matoso/Gustavo Lima e Frederico Melo sagraram-se Campeões da Europa em Cascais e com Bernardo Santos alcançaram o 6º lugar na Dragon Gold Cup em Douarnenez na Bretanha. Afonso Domingos – Campeão do Mundo na Classe Benneteau 25 e ainda, acompanhado por Nuno Barreto, Campeões Europeus da Classe Soto 40. O Comodoro Honorário do Clube Patrick Monteiro de Barros – 1º Lugar na Antigua Classic Yacht Regatta no seu iate Seljm e 2º lugar no Cascais RC44 Cup 2013 com o Cascais Aleph. Mariana Lobato – Campeã Mundial de Match Racing e Pedro Barreto/Sofia Barreto – 3º Campeonato Ibérico na Classe Snipe. Campeonatos, Grandes Competições de Vela e Actividade das Frotas Em 2013, tal como nos recentes anos anteriores, o Clube continuou a quase “esgotar”, em termos de calendário, a sua capacidade de organizar regatas, tendo realizado 51 provas em 114 dias, envolvendo 1,202 barcos e 3,484 velejadores em competições de âmbito internacional, nacional, regional ou de clube.

O ano de 2013 foi o segundo melhor ao nível da história do Clube, depois de 2012, na realização de grandes campeonatos internacionais de vela, integral e exclusivamente promovidas e organizadas pelo Clube com o apoio fundamental e imprescindível da Câmara Municipal de Cascais. Tal consolida, nacional e internacionalmente, o Clube como a referência em Portugal para a realização de grandes regatas nacionais e internacionais. Destacamos a realização do Cascais BMW European Championship 2013 com a participação de 62 barcos e cerca 200 velejadores de 15 nacionalidades, incluindo os dois anteriores detentores do título europeu e o campeão do mundo entre outros grandes nomes da classe. De realçar, pelo segundo ano consecutivo, a Cascais RC44 Cup, etapa portuguesa de um dos mais importantes circuitos mundiais de vela; com uma frota de 14 barcos, incluindo uma tripulação portuguesa timonada pelo Comodoro Honorário do Clube Patrick Monteiro de Barros e patrocinada pela C.M.Cascais. De assinalar, também, a prova Cascais Vela 2013 composta do Troféu Quebramar / Regata Marina de Cascais / Regata Clube Naval de Cascais / Desafio Dragão Chivas / Desafio SB20 Jeep /Cascais Classic Regata, uma das melhores provas ibéricas de cruzeiro da classe ORC e que em 2013 incluiu também as classes cruzeiro ANC, handicap CNC e também envolveu as classes Dragão e Laser SB20 e os Clássicos; para além do sucesso desportivo, esta prova tem uma importante componente social que compreende a festa “Bye Bye Summer” no cais do Clube e que, há anos, marca o final da época de regatas de Verão em Cascais.

Também de salientar o êxito da 5ª edição das Cascais Dragon Winter Series (classe Dragão, 69 tripulações de 15 países) que finalizaram com o Troféu S.M. El Rey Juan Carlos I, prova “Grade 1”da Classe Internacional Dragão, as Regatas 75º Aniversário do Clube com a participação de vários clubes nacionais convidados, o Troféu Maria Guedes de Queiroz/Dom Pedro Hotéis (Snipes e Laser SB20 com tripulações mista de Portugal e Espanha), a Regata de Natal – Lusitânia Mar 2013 (8 classes, 184 barcos) e a Quebramar Cascais Laser Europa Cup 2013 (80 velejadores de 8 países), prova do circuito europeu desta classe olímpica. Manteve-se a forte actividade de regatas de Cruzeiros organizadas pelo Clube, sob o sistema simples “Handicap CNC” desenvolvido expressamente para o efeito, sendo de realçar o XIII Troféu Marina de Cascais, o Troféu Conde de Caria, com o apoio da Tróia Marina, e o 1º Tour de Portugal à Vela.

Realizaram-se também em 2013 em Cascais e sob organização do Clube várias provas oficiais de índole regional, de apuramento nacional (PANs) e campeonatos nacionais de várias classes de vela ligeira. As frotas de Dragão, Laser SB3 e Hobie Cat, as classes com maior representação no Clube, mantiveram a sua actividade e o número de barcos em cada classe estacionados no Clube e participando activamente em regatas. Assegurou-se, assim, a consolidação da posição do Clube como a referência em Portugal para a realização de grandes regatas nacionais e internacionais.

 

Sócios, Actividade Social, Instalações e Serviços

Estas áreas, que continuam a apresentar os maiores desafios e oportunidades de desenvolvimento adicional para o Clube, verificam vários progressos e a consolidação de uma atividade regular. A estabilização da organização e das equipas administrativa/financeira, desportiva e de cais assim como de marketing e relações públicas do Clube e a sua profissionalização e responsabilização, tem permitido uma crescente eficácia no desempenho das funções com vista a um melhor serviço aos Sócios. Os horários revistos de funcionamento do cais e da sede otimizam a utilização dos recursos humanos e as horas de serviço, parecendo corresponder às expectativas dos Sócios. Finalizou-se o processo de responsabilização, pelo Clube, das relevantes entidades intervenientes na construção das instalações pelas várias imperfeições identificadas, estando em negociação a respectiva indemnização. Efectuou-se a reparação de infiltrações em várias áreas e a reconstrução integral da claraboia de acesso ao salão e foi construido o novo deck do restaurante; no lado operacional iniciou-se o processo de substituição de vários semi-rígidos da frota e que será completado no próximo ano. É no entanto de assinalar, que os custos de manutenção da nova sede, em conjunto com algumas debilidades ainda existentes da mesma, representam uma responsabilidade adicional significativa que o Clube terá de suportar nos anos futuros; em 2013, como já verificado no exercício anterior, os custos do exercício foram acrescido de muitos destes custos ainda que tenham servido para diversos melhoramentos nas instalações do Clube. O concessionário da exploração do Bar e Restaurante completou o segundo ano de atividade e de contribuição com a respetiva receita para o Clube. No entanto, o seu desempenho e serviço foram considerados insuficientes para os objectivos do Clube, tendo sido negociada a rescisão do seu contrato, com efeito a final de Março 2014 e inciada a procura de novo concessionário. No plano social realizaram-se nas instalações do Clube, em 2013, diversas “happy hours” e jantares relacionados com as regatas havidas assim como diversas festas, jantares e outras funções organizadas para pessoas e empresas, as quais contribuíram com receitas significativas para o Clube. De salientar o barbecue das Regatas 75º Aniversário com a festa “Hello Summer” no cais, o sexto almoço anual oferecido pelo Clube em Novembro aos representantes dos seus principais patrocinadores em 2013 e que contou com a presença do Presidente da Câmara de Cascais e, a 10 de Outubro, o jantar oficial do 75º Aniversário presidido pela Comissão de Honra e com a presença de todos os membros actuais e passados dos seus Corpos Sociais e os seus Sócios Fundadores e Honorários. Serão continuados os esforços para concretizar, no decurso de 2014, outros projectos, investimentos, serviços e benefícios que contribuam para envolver mais os Sócios, atuais e novos, nas atividades sociais do Clube. Finalmente, na área de comunicação com os Sócios e a sociedade em geral e divulgação do Clube e das suas atividades, assinala-se a consolidação da revista do Clube “Hippocampus”, já com dezanove números publicados a esta data, e que alcançou um bom acolhimento por parte dos Sócios e outros públicos, assim como o apoio dos anunciantes que asseguram a sua viabilidade financeira. Constatamos, com satisfação, que o objetivo proposto para esta revista está plenamente atingido. Mas, para além de comunicar, a “Hippocampus” tem divulgado contribuições preciosas para a história do Clube, nomeadamente na sua edição especial do 75º Aniversário. Aproveito para aqui agradecer a colaboração de alguns Sócios neste processo e a incentivar outros a contribuir para a continuada recolha de documentação histórica sobre o Clube.

 

Falecimento de Sócios Honorários

Assinala-se com grande pesar e tristeza o falecimento de dois Sócios Honorários do Clube. Em 2013, Carlos Pantaleão, que dedicou grande parte da sua existência ao ensino no Clube, onde esteve mais de 25 anos à frente da escola de vela, tendo por ele passado praticamente todos os actuais campeões do Clube. Já em 2014, António Gentil de Herédia, activo velejador em diversas classes e mais recentemente na classe dragão.

 

Situação Financeira

O ano de 2013, em que o Clube celebrou o seu 75º Aniversário, foi o segundo melhor ano de actividade do Clube depois de 2012 com um exercício em linha com o orçamentado e resultando num resultado positivo e uma consolidação do balanço acima do orçamentado. O Clube tem vindo a conseguir corrigir as suas debilidades e a equilibrar a sua situação financeira apesar do difícil enquadramento económico do Pais e as dificuldades criadas em praticamente todas as suas áreas de actividade. O desenvolvimento de novos projectos tem vindo a dotar o Clube dos recursos necessários para, progressivamente, investir nas suas instalações, frota de barcos e diversos equipamentos necessários ao seu desenvolvimento operacional e social. Esses investimentos têm vindo a permitir reduzir custos operacionais do Clube e melhorar as condições das actividades desenvolvidas pelos nossos Sócios. Mas os custos de manutenção da nova sede, resultantes de algumas debilidades da mesma, representam uma responsabilidade adicional que o Clube terá de suportar nos anos futuros. A revista Hippocampus manteve ao longo de 2013 a sua independência financeira e tem apoiado o Clube na sua comunicação com Sócios, patrocinadores e a sociedade em geral. O Clube registou em 2013 um nível de actividade muito semelhante à do ano anterior, tendo atingido um volume de vendas de 1.683.143 Euros, o que representa um decréscimo de 3% versus 2012. Os custos, incluindo amortizações e provisões, também foram muito semelhantes aos do ano anterior, tendo atingido o valor de 1.558.878 Euros, o que resultou num resultado liquido positivo de 48.392 Euros. O Balanço do Clube consolidou-se significativamente em 2013, com o Activo Liquido a aumentar 276.866 Euros (+53%) para um total de 826.297 Euros, a Situação Líquida a aumentar 48.392 Euros (+14%) para um total de 388.166 Euros e não tendo o Clube qualquer responsabilidade bancária.

 

Agradeço a todos que neste ano de 2013 colaboraram com o Clube na condução dos seus assuntos, especialmente aos Membros dos Órgãos Sociais e Bernardo Pinto Gonçalves, aos Colaboradores do Clube, aos Sócios e voluntários que colaboraram com o Clube, às entidades oficiais com quem o Clube se relaciona, especialmente à Câmara Municipal de Cascais, suas Agências e Empresas Municipais, Turismo do Estoril, Marcascais, Capitania do Porto de Cascais, Dragopor, APCLaser-SB3, APCAccess, Federação Portuguesa de Vela, ARVCentro, ISAF e outras organizações e clubes náuticos assim como os diversos patrocinadores do Clube e das suas regatas e os anunciantes da revista “Hippocampus”, por todo o apoio, colaboração e solidariedade que tiveram para com o Clube e a sua Direcção por mim aqui representada no decurso de 2013.

José Sotto Mayor Matoso

Presidente

Lido 3522 vezes Modificado em segunda, 26 maio 2014 17:13

conteúdos relacionados

Mais nesta categoria: « 2012 2015 »

botao inscricoes1

Últimas notícias