Clube Naval de Cascais

PortuguêsEnglish (UK)
 
 
segunda, 05 agosto 2013 11:23

Tour de Portugal à Vela 2013

Durante 6 dias uma frota de 12 barcos fez-se ao Mar para disputar a primeira edição do Tour de Portugal à Vela, uma prova que pretende afirmar-se a prova de referência de regatas off-shore em Portugal numa vertente competitiva/familiar, uma prova que teve a organização do Clube Naval de Cascais em parceria da Marina do Douro, da troiamarina e da Marina de Lagos, com o apoio do Porto da Figueira da Foz, da Marina de Cascais e da SIVA - Veiculos Comerciais. 

A frota juntou-se na Douro Marina para a largada da primeira etapa, rumo à Figueira da Foz. Com o vento de Sudoeste fraco à largada, a frota ainda teve de negociar uma bolina, antes que o vento rondasse para Norte. Aqui, o Pede Vento foi o barco que fez as melhores opções táticas, pois, mantendo-se mais junto a terra, foi quem mais beneficiou quanto o vento rondou, primeiro a Oeste e depois para Norte, permitindo a todos os barcos içarem os balões e começarem a navegar em direção à Figueira.

O primeiro barco a chegar á Figueira da Foz foi o São Bernardo, com um tempo de 8 horas e 28 minutos, logo seguido do Fifty. Nas classificações da etapa, o Pede Vento foi o grande vencedor, tendo vencido nas classes ORC e ANC, deixando a vitória em HCNC para o Marina de Cascais Giullieta. Os últimos barcos já chegaram à Figueira depois do pôr-do-sol e com o vento a cair, depois da passagem do cabo mondego e tiveram muitas dificuldades para cortarem a linha de chegada antes do tempo limite, às 22:00. Ainda assim, 10 dos 11 barcos que largaram do Porto chegaram a tempo à Figueira. Após a chegada de todos os barcos o Porto da Figueira da Foz presenteou todos os concorrentes com uma muito merecida ceia e a distribuição de prémios da etapa.

MXL 0214

No dia seguinte pelas 11:00 horas, e já com o vento de Noroeste, a frota largou da Figueira da Foz para Cascais já com os spis içados e a acelerarem em direção a Cascais. Desde cedo o São Bernardo voltou a destacar-se da frota e a fazer médias de velocidade na ordem dos 12 nós, logo seguido do Fifty e do Marina de Cascais Giullieta. Para esta etapa a maior dificuldade seria a negociação do Cabo da Roca e do Cabo Razo, uma zona onde habitualmente o vento cresce de intensidade para números tempestivos. O São Bernardo cortou a linha de chegada, que estava situada na zona da guia em Cascais, pelas 19 horas e 36 minutos tendo assim, voltado a vencer o prémio do Line-Honors (1º em tempo real). Os últimos barcos chegaram pelas duas da manhã, já sem vento na zona da linha de chegada, demorando cerca de 1 horas para fazerem a ultima milha do percurso. O Zdamen foi o último barco a cortar a linha de chegada, pelas 2 horas e 14 minutos. O dia seguinte foi de descanso, tendo as tripulações aproveitado para descansarem e fazer algumas reparações nos barcos. Ao final do dia, os concorrentes voltaram a juntar-se para o jantar de distribuição de prémios no Salão Nobre do Clube Naval de Cascais. O Marina de Cascais Giullieta foi o grande vencedor da etapa Figueira da Foz – Cascais, tendo vencido nas três classes – ORC, ANC e HCNC – mostrando assim que era um sério candidato à vitória na prova.

DSC 0018

Pelas 10:00 horas de Quinta-Feira, dia 1 de Agosto, os barcos largaram de Cascais em direção a Troia, numa regata que se previa extremamente tática, com vários pontos-chave a terem de ser devidamente pensados, nomeadamente a passagem pelo Cabo Espichel e a entrada no Rio Sado. Logo à largada a frota dividiu-se entre aqueles que foram mais por oeste em busca do vento e os outros que decidiram navegar mais rápido, juntando-se a terra. Com apenas 1 hora de regata o vento rondou a Norte, e aqueles que seguiram mais junto a terra acabaram por ver a sua opção a ser recompensada. Nesse momento os barcos içaram os Spis e começaram a voar em direção a Troia. Com apenas 5 horas de regata, o São Bernardo cortou a linha de chegada junto à troiamarina, com o Marina de Cascais Giullieta a ser o segundo barco em tempo real. Ao final do dia, na esplanada dos escritórios da troiamarina foi realizada a entrega de prémios da etapa, tendo o Marina de Cascais Giullieta voltado a vencer nas classes ORC e ANC, deixando o primeiro lugar na classe HCNC para o Mobilidade.

No dia seguinte, os concorrentes tiveram tempo de disfrutar as fantásticas condições do Troia Resort, antes de rumarem a Lagos, numa largada que foi dada pelas 16:00 horas, já com vento fresco de Noroeste, numa regata que iria ter uma forte componente de navegação noturna e resistência. Logo à saída do rio Sado os barcos içaram os Spis e começaram a planar em direção a Sul, no entanto, ainda antes da passagem em Sines o vento rodou para Noroeste, o que obrigou os barcos a baixarem os Spis para poderem passar o cabo de Sines. Esta foi a parte mais importante da regata, pois, logo após a passagem em Sines, era possível voltar a içar spi para rumar a Sagres. Entre a frota, aqueles que içaram os Spis foram os que conseguiram destacar dos restantes, ganhando tempo precioso para a classificação desta etapa. À passagem do Cabo São Vicente, o vento subiu muito de intensidade, havendo barcos que chegaram a medir cerca de 40 nós de vento, permitindo-lhes, já sem Spi, rumar a lagos numa mareação folgada e cheios de velocidade. Pelas 02:25 da manhã, o São Bernardo voltou a ser o primeiro barco a chegar a Lagos, logo seguido do Fifty e do Marina de Cascais Giullieta. Foi uma noite longa para a Comissão de Regatas, pois os barcos foram chegando pela noite dentro, tendo os dois últimos já cortado a linha de chegada pelas 10:30 horas, já com o Sol a pique e com a Marina de Lagos completamente ao rubro, com um movimento fantástico.

DSC 0043

Ao final desse dia, os concorrentes voltaram a juntar-se para o jantar de entrega de prémios, e trocavam histórias das suas aventuras durante a 1ª edição do Tour de Portugal à Vela 2013 e onde foi revelado o Troféu Perpétuo do Tour de Portugal à Vela.

Para a história ficam os resultados finais, com o Marina de Cascais Giiullieta a ser o grande vencedor, conquistando o primeiro lugar nas 3 classes em que a prova se disputou (ORC, ANC e HCNC). Na classe ORC o segundo lugar ficou para o Fifty e o terceiro lugar para o São Bernardo, enquanto na classe ANC o Pede Vento ficava em segundo seguido do Carioca. Já na classe HCNC, com o maior numero de participantes, na segunda posição ficou o Mobilidade e em terceiro ficou o Fifty.

DSC 0074

Durante a cerimónia de entrega de prémios houve ainda tempo de presentear todos os barcos com uma lembrança e outros prémios da Marina de Lagos sorteados pelos concorrentes.

Ficou ainda feito o desafio a todos os barcos que voltem a participar na próxima edição do Tour em 2015. 

Resultados

botao inscricoes1

Últimas notícias